Vem conhecer o projeto “Psicologia em Família”

Vem conhecer o projeto “Psicologia em Família”

Nesse momento em que vivemos de incertezas, notícias ruins e muitos altos e baixos é normal que o nosso psicologico seja bastante afetado e que surjam muitas dúvidas e inseguranças tantos em crianças, jovens, adultos ou idosos. O Cedaspy tem em sua maioria um público jovem que nesse momento encontra-se dentro de casa, longe de sua rotina e cheios de dúvidas em suas cabeças. Pensando alén da educação dos seus alunos a unidade Cedaspy Teresina convidou a psicóloga da rede Cedaspy Rafaella Fernandes para um bate-papo sobre saúde mental em tempos de coronavírus. Conversamos com ela sobre o evento, a importância do mesmo e a extensão do projeto denominado “Psicologia em Família” para as outras unidades Cedaspy. Confira abaixo a nossa entrevista com a Rafaella: 1 – Como surgiu a ideia e o convite para o projeto? A ideia deste projeto surgiu pela Silvana Sales, Controller da nossa unidade de Teresina, que se preocupou em manter um cuidado não só nas obrigações curriculares. Nossa colaboradora foi além e se preocupou com o bem estar e saúde dos nossos clientes nessa quarentena. Então, a mesma realizou uma pesquisa com os pais de nossos alunos e percebeu a necessidade e dificuldade dessas famílias em motivar seus filhos nos estudos, em fazer com que eles entendessem a necessidade e a importância de permanecer em casa neste momento de isolamento. Com isso, sugeriu o projeto Psicologia em Família pensando em ajudá-los e motivá-los, levando conhecimento a mais nessa nova fase em que estamos vivendo. Foi quando fui convidada para realizar uma fala via Zoom, para proporcionar uma nova visão e entendimento da pandemia. 2 – Me conte um pouco de como aconteceu a palestra. A palestra aconteceu no dia 01/06/2020 às 19:00 horas via Zoom, com o tema: “O Emocional – Como lidar com os medos provocados pela pandemia”. Este projeito foi ministrado apenas para a unidade de Teresina, mas a ideia é ampliarmos para outras unidades. No início deste encontro abordamos um pouco a questão de como tudo mudou nos últimos meses por conta da pandemia, tendo em vista que é preciso aceitar uma nova realidade de uma forma realista, organizando um novo cotidiano que acomode as aulas à distância. Também conversamos sobre como vivenciar tudo isto de uma forma saudável, sem que consequentemente acarrete em histeria, pânico ou problemas psicossomáticos. Logo em seguida sanamos as dúvidas dos pais quanto o tema proposto. 3 – Qual a importância de projetos como esse para jovens, sua família e principalmente em nos tempos atuais de pandemia que estamos vivendo? É de extrema importância termos espaços que estimulem a saúde mental e atenção psicossocial da pandemia COVID-19, já que neste momento é esperado que estejamos frequentemente preocupados, confusos e com a sensação de falta de controle frente às incertezas do momento, é essencial sabermos enxergar se neste caminho estamos sofrendo alguma manifestação psicopatológica, e como realizar uma intervenção de cuidado específico para as reações e sintomas manifestados. Entretanto, é importante destacar que nem todos os problemas psicológicos e sociais apresentados poderão ser qualificados como doenças, a maioria será classificado como reações normais diante de uma situação anormal. É valioso que nossos jovens e suas famílias saibam algumas estratégias de cuidados psíquicos em situação de pandemia, e compreendam que se as estratégias recomendadas não forem suficientes para o processo de estabilização emocional, devem buscar auxílio de um profissional de saúde mental para que possam receber orientações específicas. 4 – Com o fim da palestra como fica a sua opinião sobre o conhecimento e interesse desses alunos em relação a saúde mental? Eu gostaria de agradecer a todos os nossos jovens e suas famílias que participaram deste espaço que foi criado para eles com tanto cuidado e amor. Gostaria também de agradecer a Silvana, a Lívia e o Sandro pela iniciativa e pelo convite. Estamos vivendo em um período tão duro e tão difícil, e foi muito legal ver tanta gente interessada em saúde mental nesta nova fase, além disso foram todos muito participativos. Acredito que essas famílias estão no caminho para uma convivência familiar mais harmônica e segura, cientes das medidas que influenciam positivamente a qualidade da saúde mental. Esse foi nosso primeiro encontro, e os próximos aconteceram quinzenalmente com a participação de mais unidades. Siga o Cedaspy nas redes sociais:

Leave a Reply